Vale a pena comprar fãs para um político no Facebook?

Uma dúvida que muitas pessoas tem: “será que vale a pena comprar curtidas para fanpage no Facebook?” Este artigo vai ajudar você a entender o processo que o Facebook utiliza para determinar a relevância das suas postagens e do seu conteúdo.

Saiba também a importância de ter um bom engajamento em suas postagens e porque comprar fãs no Facebook pode ser uma péssima ideia.

 

Comprar curtidas para a fanpage no Facebook vale a pena?

Primeiro é necessário separar a validade de ter fãs no Facebook. Antes, nós tínhamos uma vantagem em ter um grande número de fãs na página do Facebook, quanto maior fosse o número de fãs na página, mais chance cada publicação tinha de chegar até um número considerável de pessoas.

No início dos tempos, o Facebook chegou a entregar 20% do seu conteúdo à sua base de fãs organicamente. Se você tinha 1 milhão de fãs, por essa conta, você poderia impactar 200 mil pessoas.

Naquela época, grandes empresas investiram nessa compra de fãs ou nesse “estímulo” para que tivessem mais curtidas em suas fanpages. Guaraná Antártica por exemplo, foi uma das empresas que mais investiram em Facebook para atingir logo a barreira de 1 milhão de fãs.

Alcance orgânico do Facebook hoje

Conforme o tempo foi passando, o Facebook foi restringindo a sua política de publicação e de alcance orgânico para a base de fãs. Antes, se nós tínhamos um impacto máximo em torno dos 20% para cada publicação, hoje temos algo entre 3% e 5% organicamente. Isto é, por melhor que seu candidato seja, se ele tiver uma base de fãs de 100 mil pessoas, ele vai impactar em média de 3 à 5 mil pessoas.

Com isso,  podemos pensar que postar várias postagens por dia seria o ideal para atingir 30 mil pessoas, por exemplo. Os testes que fiz durante campanhas e também no trato de clientes mostram que a partir do 4º post o alcance orgânico desaba. O ideal é a publicação de 3 ou 4 publicações por dia.

Um grande erro: comprar curtidas para a página de um político

Vamos falar sobre a compra de fãs no Facebook, que é uma das piores ideias que se pode ter. Uma coisa péssima é tentar inflar a base de fãs desta forma.

A realidade é que não existe compra segura de fãs, quando você faz a compra dessas empresas que oferecem o benefício, você não está comprando fãs de verdade, você pode estar comprando perfis falsos que estão condicionados a curtir a página da qual você comprou. Se você comprou fãs, tem uma grande chance de ter comprado perfis falsos ou perfis em outro idioma. Esse é um grande problema!

Um outro problema é você nunca mais vai conseguir limpar essa base de fãs.

Reforçando: o problema em comprar curtidas no Facebook

Como o Facebook faz para apresentar um conteúdo? O Facebook pega um conteúdo e começa a exibi-lo para uma determinada quantidade de fãs daquela página. Se esses fãs interagem com a publicação através de likes, comentários ou compartilhamentos o Facebook entende que aquele conteúdo é bom para os fãs, logo, ele passa a exibir mais aquele conteúdo.

O Facebook não quer que o usuário o abandone jamais. A pior coisa para o negócio é que o usuário saia de lá.

Por exemplo, se um vídeo for visualizado pelo YouTube, ele tem um peso. Nessa linha, eu não posso publicar esse vídeo através de um link no Facebook, porque o Facebook não quer que o usuário clique e vá para o YouTube. O vídeo teria que ser publicado nativamente no Facebook.

O Facebook não quer que o usuário saia, logo ele tenta agradar baseado na experiência de outros usuários. Exemplo, se você tem uma base de 40 mil fãs, dos quais 20 mil nem falam português, ele vai começar a exibir seu conteúdo para uma parte dos fãs comprados. Como eles não compreendem a informação, não interagem. Resultado: o Facebook vai avaliar que seu conteúdo não é bom para os fãs, logo vai passar a escondê-lo e publicar outras coisas mais interessantes, como o vídeo de uma criança brincando, uma pegadinha ou qualquer outra coisa do gênero.

Comprar fãs é uma péssima ideia e é algo que pode acabar atrapalhando e muito o seu trabalho daqui pra frente.

 

 

Quer aprender a usar melhor as ferramentas para o marketing político?

A Presença Online é a primeira escola do Brasil especializada em marketing político. Com professores referências no assunto, como Marcelo Vitorino e Natália Mendonça oferece diversos cursos focados no dia a dia de quem trabalha na área do marketing político e eleitoral, trazendo dicas práticas e ferramentas que podem ser aplicadas facilmente.

Conheça o Guia do Marketing Político:

Marcelo Vitorino

Marcelo Vitorino

Flipboard

Professor na ESPM e consultor de comunicação e marketing digital, reúne experiência no marketing corporativo, eleitoral, institucional e político. Costumo enviar conteúdos de comunicação e marketing político por WhatsApp. Caso queira receber, basta adicionar o meu número (61) 99815-6161 na sua lista de contatos e me mandar uma primeira mensagem com seu nome.

leia mais

Mais artigos do autor:

Imagem do professor marcelo vitorino com o texto: acabaram as curtidas, e agora? uma alusão ao fim dos likes no instagram Leia mais

18 de julho de 2019

Marcelo Vitorino

Com o fim da exibição dos likes pelo Instagram, profissionais de comunicação buscam entender como lidar com esta mudança. Trago algumas respostas, confira!

urna eletrônica Leia mais

28 de janeiro de 2016

Marcelo Vitorino

Com a reforma eleitoral, o que fará a diferença na próxima eleição é o entendimento que cada candidato tem das novas regras do jogo.

Artigos Relacionados:

texto com 5 dicas para fazer anúncios online para políticos e campanhas eleitorais Leia mais

03 de julho de 2019

Natália Mateus Mendonça

Anúncios on-line foram as grandes novidades das últimas eleições e, com certeza, serão um diferencial para as campanhas eleitorais de 2020. Saiba mais!

O Twitter pode ser um importante canal de comunicação para partidos e políticos. Leia mais

07 de maio de 2019

Avatar

Saiba como utilizar o Twitter na comunicação política e na construção da imagem e da reputação digital de políticos e partidos.