Quando e como fazer uma transmissão ao vivo com o candidato?

Já fazem alguns anos que as transmissões ao vivo via redes sociais são utilizadas por diversos públicos, de cidadãos comuns à celebridades. Agentes públicos e políticos também incluíram as lives em suas rotinas de comunicação, realizando transmissões de prestação de contas, explicando pautas polêmicas ou respondendo a perguntas ao vivo.

icone de transmissão ao vivo para representar lives na comunicação política

As transmissões ao vivo são ótimas oportunidades para fazer com que suas mensagens cheguem a mais pessoas, principalmente quando são planejadas e possuem um objetivo bem definido. É muito comum candidatos iniciarem transmissões ao vivo sem alguma preparação ou divulgação prévia, e o resultado, geralmente, são lives sem audiência ou ganhos eleitorais.

Como definir o tema de uma transmissão ao vivo

Parece óbvio, mas é preciso ter algo importante a falar antes de clicar em “Transmitir”.

Segundo o consultor e professor de marketing político Marcelo Vitorino, grande parte das falhas de comunicação entre candidatos e eleitores está na utilização incorreta do termo “relevância”. Para o político, relevante é tudo aquilo que ele gostaria de falar, enquanto para o público, só é relevante aquilo que tenha alguma conexão com sua realidade.

Imagine um candidato que vive em um bairro que sofre constantemente com alagamentos e inundações. imagem de um guarda-chuva para representar o exemplo sobre transmissão ao vivo com o candidatoAo fazer uma transmissão ao vivo em um dia chuvoso, o candidato opta por “fugir do óbvio” e decide falar sobre a qualidade do material escolar distribuído nas escolas municipais. Qual é o problema dessa comunicação?

No exemplo, o candidato ignorou a situação atual de seus eleitores e decidiu falar sobre uma terceira pauta. Fica claro que, quando o público procurar por informações e soluções nos canais desse candidato, não encontrarão conteúdo sinérgico e poderão ser impactados por conteúdos de outros candidatos que compreenderam a necessidade de falar sobre as chuvas na região.

Por isso, antes de definir o tema de sua transmissão lembre-se que:

  • O que é relevante para você, muitas vezes não é para o eleitor
  • Não perca o timming de determinadas informações
  • Sempre leve a “dor” do eleitor em consideração no momento de definir a pauta de uma transmissão ao vivo

Como fazer uma transmissão ao vivo com o candidato

Apesar de parecer um evento espontâneo, a transmissão ao vivo conta com estratégias de divulgação, planejamento e roteirização de conteúdo e até com técnicas de encerramento.

No curso Técnicas de transmissão ao vivo com o candidato, eu e o professor Marcelo Vitorino preparamos dicas sobre equipamentos, iluminação, captação de áudio e vídeo, planejamento, além de um passo a passo da ferramenta OBS Studio, que transforma sua transmissão ao vivo em um verdadeiro estúdio de televisão, possibilitando a inserção de vídeos, fotos e textos ao longo da live do candidato.

Gostou? Saiba um pouco mais sobre o curso que já está disponível para assinantes do Guia do Marketing Político:

Avatar

Fernanda Camargos

Flipboard

Publicitária especializada em Marketing pela USP, atuou na gestão da comunicação digital de mais de 10 clientes dos mais diversos cargos eletivos. Atualmente trabalha com foco na área de análise de dados, construção de reputação digital e relacionamento com o eleitor.

leia mais

Mais artigos do autor:

imagem de ícone de lâmpada para representar as dicas para quem está começando no marketing político Leia mais

28 de março de 2019

Avatar

Está entrando agora no universo do marketing político e não sabe por onde começar? Fique tranquilo, reunimos as melhores dicas para quem está começando!

Homem desenhando um celular para exemplificar a construção de canais próprios no marketing político Leia mais

17 de abril de 2019

Avatar

Em tempos de supervalorização das redes sociais é preciso compreender o papel e a importância dos canais próprios para as estratégias de marketing político.

Artigos Relacionados:

Leia mais

16 de julho de 2020

Alfredo Freitas

A Lei garante a participação de todos na política, mas as mulheres continuam sendo minoria. O que muda com o fim das coligações proporcionais?

Como fiscalizar a distribuição dos 30% do Fundo Eleitoral para campanhas femininas? Leia mais

13 de julho de 2020

Tainã Gomes de Matos

Neste artigo, pretendo responder a pergunta: como fiscalizar a distribuição dos 30% do Fundo Eleitoral para campanhas femininas e sugerir ações propositivas