Partidos políticos iniciam formação de pré-candidatos

Depois de um extenso processo de articulação política gerado pelo contexto pandêmico, a Câmara aprovou no dia 1º de julho a mudança das eleições municipais de 2020. As novas datas são: 1º turno em 15 de novembro e 2º turno em 29 de novembro. Essa definição movimentou partidos políticos pré-candidatos nas definições de suas campanhas eleitorais, principalmente na busca de cursos de formação para candidatos.

A demanda pela organização e realização de cursos preparatórios para os pré-candidatos atuarem em campanhas tem aumentado, comparado aos últimos anos. Para Marcelo Vitorino, professor e especialista na área de marketing e comunicação política, isso pode ser explicado devido à redução de dinheiro disponível em campanhas.

Com o fim das doações empresariais, os partidos têm buscado formas de otimizar as candidaturas. Isto é, investir, cada vez mais, em campanhas com alto potencial de vitória. A oferta de  cursos por parte dos partidos políticos aos candidatos é uma forma de otimizar esse investimento e ampliar as chances de vitórias de campanhas menores. Muitos partidos também utilizam o desempenho do candidato nos cursos para decidir outros investimentos.

Partido Solidariedade do Rio de Janeiro investe na formação dos candidatos

O Solidariedade é um exemplo dessa nova estratégia partidária. Diversos cursos presenciais foram realizados junto aos candidatos antes da orientação para o isolamento social, e um espaço dedicado a cursos e apoio aos candidatos foi inaugurado pelo partido este mês.

Hoje, a solução foi o investimento em cursos on-line. Nesse aspecto, o partido oferece aos pré-candidatos o curso Eu Vereador, desenvolvido pelo professor da Presença Online, Marcelo Vitorino.

Eu desenvolvi este curso e todos os materiais complementares pensando no candidato, que vai enfrentar a disputa eleitoral com uma equipe pequena ou até ele mesmo executando as ações de campanha. Minha experiência em campanha está nesse curso, em um formato para o vereador.

Segundo Noeli Becker, secretária da Mulher do partido, o formato on-line do Eu Vereador é o mais adequado não só pelo novo cenário da pandemia, mas também por chegar a todos os candidatos, em todas as cidades, de igual forma.

Oferecemos o mesmo conteúdo de qualidade para candidatos de todo estado. Pela nossa experiência, isso reflete no resultado do partido nas urnas.

 

Aureo Ribeiro, presidente do Solidariedade Rio de Janeiro, na abertura do curso on-line, com Marcelo Vitorino

Como funciona o Eu Vereador on-line para partido político?

O Eu Vereador é um curso on-line, com 6h de duração, focado em ações claras para campanha municipal.

O candidato pode assistir a qualquer hora e lugar . Também há solução para quem quiser assistir enquanto não tiver conexão com a internet, basta usar o aplicativo para assistir off-line, igual Netflix.

Cada partido tem sua área própria para reunir seus candidatos, com marca do partido e boas vindas do presidente.

Tela do curso Eu Vereador, com Marcelo Vitorino

O curso EU VEREADOR é divididos em módulos que podem ser vistos quantas vezes quiser, sem restrição, durante todo período de pré-campanha e campanha. Conheça os módulos:

Por dentro da política

  • Tripé ideológico
  • Sistema Político
  • Sistema Eleitoral

A cabeça do eleitor

  • Eleitor Netflix
  • Como o eleitor usa a internet
  • O que o eleitor conectado quer
  • Como o eleitor define voto para vereador

Estruturando sua campanha

  • Legislação para comunicação
  • Calendário das fases
  • O que fazer em cada fase

Definindo sua candidatura

  • Tripé da candidatura
  • A base da sua candidatura
  • Exemplos aplicados

Comunicando suas ideias

  • Novas formas de comunicação
  • Contando sua história (storytelling)
  • Montando o banco de dados
  • Como produzir textos
  • Como produzir e disseminar vídeos
  • Como produzir e usar fotos
  • Cuidados no uso do WhatsApp
  • Usando as redes sociais

Mitos e dogmas da comunicação

  • Tamanho de texto é documento?
  • Vale a pena usar grupo de Facebook?
  • Tenho que usar slogan e hashtag?
  • Internet é para vídeos curtos?
  • Vídeo bom é vídeo espontâneo?
  • Tem que postar na hora que acontece?
  • Se eu tenho fãs tenho votos?
  • e outras

O curso ainda inclui um Guia de conteúdo para candidatos, com uma série de textos prontos para você adaptar para sua campanha e publicar nas suas redes sociais.

  • Lançamento de candidatura
  • Datas comemorativas
  • Defesa de propostas
  • Defesa de valores pessoais
  • Crítica/oposição ao atual governo
  • Mobilização para o voto
  • E muitos outros…

Como o partido político pode oferecer o curso para seus candidatos?

Para contratar os cursos da Presença Online e de seus professores, basta entrar em contato pelo telefone (61) 9834755051.

 

Maíra Moraes

Maíra Moraes

Coordenadora do MBA em Comunicação Governamental e Marketing Político no IDP-Brasília. Doutoranda em Comunicação e Sociedade na Universidade de Brasília (UnB), pesquisa a genealogia do conceito "fake news" buscando compreender os regimes de verdades construídos no contemporâneo. É gerente de projetos certificada PMP®, especializando-se na implementação de metodologias híbridas (presencial e a distância) de educação em redes públicas estaduais e municipais.

leia mais

Mais artigos do autor:

Leia mais

20 de abril de 2020

Maíra Moraes

Seja qual for seu espectro político-ideológico, saiba por que conhecer os conceitos de Karl Marx é importante para suas ações de comunicação política.

manual de boas práticas em mídias digitais rio de janeiro Leia mais

25 de janeiro de 2018

Maíra Moraes

Dentro de suas estratégias de e-gov, a coordenadoria de mídia digital da cidade do Rio de Janeiro desenvolveu o Manual de Boas Práticas e Recomendações em Mídias Digitais para uso de e-mail, redes sociais (Facebook), redes de microblog (Twitter), agregadores mult

Artigos Relacionados:

A reputação política é o caminho para uma campanha econômica e eficiente Leia mais

20 de outubro de 2021

Marcelo Facuri

Para fazer campanha eleitoral com pouco dinheiro e se eleger, o político precisa construir reputação junto ao eleitor, com base em um segmento social

O TikTok como ferramenta de redução de rejeição Leia mais

03 de setembro de 2021

Claudia Guimarães

Um artigo sobre como usei o Tik Tok como estratégia de redução de rejeição na comunicação política em uma campanha eleitoral em 2020. Leia o artigo completo