“O Brasil são milhões de uns e os segmentos precisam ser vários uns”

A estratégia de mobilização política é fundamental na elaboração de um plano eficaz de comunicação. Para Fabrício Moser, consultor de marketing político e especialista em mobilização digital, “é por meio dela que será possível compreender o movimento das pessoas, na internet e nas ruas, para construir a tática de defesa dos ideais e de seus representantes políticos. Enquanto a comunicação trata do debate das ideias, a mobilização busca envolver e organizar as pessoas para ações concretas de visibilidade e defesa do mandato”.

Moser, que atua em campanhas eleitorais desde 1994, conversou com o Marketing Político Hoje sobre sua participação no Seminário Comunicação Política 2019, em que ele abordará o tema Mobilização Política: Nas Telas e Nas Ruas.

Para você, qual o futuro da comunicação política e de governo?

O futuro da Comunicação Política e Governamental é o diálogo empático e segmentado. O objetivo deve ser não apenas o de informar o indivíduo, mas o de convencê-lo a engajar-se numa causa e defendê-la na internet e nas ruas. Políticos e Governos de sucesso serão aqueles que conseguirem a maior rede de pessoas engajadas e dispostas a defendê-los tanto no grupo de WhatsApp da família, quanto na mesa do bar. O grande desafio será transformar o eleitor indiferente em militante engajado, disposto a travar a batalha de narrativas e convencer outros a fazer o mesmo.

E a internet? Na sua opinião, qual o papel desse meio na comunicação política e governamental?

A popularização dos smartphones e a facilidade do acesso à Internet fez com que esse canal se tornasse o principal meio de comunicação, informação e entretenimento. Com a Comunicação Política e Governamental não é diferente. A Internet tem papel fundamental e precisa ser usada de forma estratégica, segmentada, focada no relacionamento como meio de proliferação da informação que se deseja passar.

Falando de mobilização digital, quais pontos que você considera fundamental para as organizações que estejam dispostas a utilizar esta estratégia?

Primeiramente, destaco o que chamo de “O Brasil são milhões de uns”. O que isso significa? Na prática, significa que os conteúdos e argumentos busquem se comunicar com uma pessoa de cada vez, trocando termos como “defesa do povo” por “sua defesa” e “contamos com a participação de todas e todos” por “conto com a sua participação”. Resumindo, a nova comunicação fala com cada usuário individualmente.

Ao mesmo tempo é importante compreender que “os segmentos precisam ser vários uns”, isto é se o objetivo é chegar nas bases não politizadas e ainda não engajadas em projeto de socialismo e liberdade para a nação, é necessário que cada militante de segmento esteja capacitado, a partir de seu aparelho celular, a ser um influenciador digital, seja através de um canal no Youtube, seja através de página, perfil em rede social ou até mesmo uma lista de transmissão no WhatsApp. Youtubers hoje influenciam muito mais e agregam mais seguidores para si do que qualquer partido organizado no Brasil.

Pra finalizar, a mobilização tem que ser criativa! A liberdade total de criação e a exploração das diversas linguagens possíveis, principalmente num país tão diverso e rico em capital humano como o nosso se destaca. Memes, vídeos de opinião, de humor, textos grandes ou frases de impacto no Twitter, todos encontram seu público e criam uma identificação com os diversos nichos de usuários e se espalham pelos celulares à medida que conseguem gerar empatia com as várias formas de pensar e sentir o mundo de quem está do outro lado da tela.

 

 

Fabrício Moser é palestrante, Professor, Consultor em Marketing Político Eleitoral e especialista em Oratória.  Atua em campanhas eleitorais desde 1994 com expertise em planejamento, organização e treinamento da militância. Em 2016, foi vitorioso em 5 eleições municipais das quais era consultor. Em 2018, fez parte da Coordenação de Mobilização da campanha presidencial de Geraldo Alckmin, onde treinou militantes em todas as regiões do país.

 

Maíra Moraes

Maíra Moraes

Coordenadora do MBA em Comunicação Governamental e Marketing Político no IDP-Brasília. Doutoranda em Comunicação e Sociedade na Universidade de Brasília (UnB), pesquisa a genealogia do conceito "fake news" buscando compreender os regimes de verdades construídos no contemporâneo. É gerente de projetos certificada PMP®, especializando-se na implementação de metodologias híbridas (presencial e a distância) de educação em redes públicas estaduais e municipais.

leia mais

Mais artigos do autor:

manual de boas práticas em mídias digitais rio de janeiro Leia mais

25 de janeiro de 2018

Maíra Moraes

Dentro de suas estratégias de e-gov, a coordenadoria de mídia digital da cidade do Rio de Janeiro desenvolveu o Manual de Boas Práticas e Recomendações em Mídias Digitais para uso de e-mail, redes sociais (Facebook), redes de microblog (Twitter), agregadores mult

Leia mais

05 de abril de 2021

Maíra Moraes

Conhecer história e história política do país é uma das competências fundamentais de bons profissionais no marketing político. Que tal dicas?

Artigos Relacionados:

foto marcelo vitorino - planejamento de conteúdo político para políticos em mandato e campanhas eleitorais - estratégia Leia mais

10 de fevereiro de 2022

Marcelo Vitorino

Conheça alguns fatores e ferramentas importantes para otimizar o seu planejamento de conteúdo político para mandatos e campanhas eleitorais.

foto professor marcelo vitorino e os 5 pilares da comunicação de mandato Leia mais

04 de fevereiro de 2022

Marcelo Vitorino

Conheça os primeiros passos da comunicação de mandato para impactar os eleitores e se tornar referência na internet.