Como serão as coligações partidárias nas eleições de vereador?

Você já deve ter ouvido por aí que nas eleições de 2020, candidatos ao cargo de vereador não poderão fazer as tradicionais coligações partidárias. Mas o que isso significa? Objetivamente, o fim das coligações proporcionais traz algumas mudanças importantes para a disputa eleitoral de 2020, principalmente no que diz respeito ao possível aumento do número de candidaturas aos cargos de prefeito e vereador.

O fim das coligações proporcionais nas eleições de 2020 podem:

  • Diminuir a quantidade de vagas preenchidas por puxadores de votos
  • Reduzir as chances de candidatos com menos verbas de campanha
  • Ter como consequência a extinção de partidos considerados inexpressivos

Mas antes de entrarmos em detalhes sobre o que será diferente, que tal entender melhor o que são e como funcionam?

O que são as coligações partidárias?imagem de aperto de mãos para representar as coligações partidárias para campanhas de vereador

As coligações entre partidos políticos, como o próprio nome já diz, são alianças feitas entre estas entidades antes do início das eleições, mais especificamente durante o período da realização das convenções partidárias. Neste momento, os dirigentes dos partidos fazem análises de cenário e projeções eleitorais para definir quais são as melhores siglas para a proposição de uma junção de forças e, obviamente, de votos.

Um dos principais fatores levados em consideração no momento da definição das coligações partidárias proporcionais certamente é o quociente eleitoral, que é o cálculo utilizado para a distribuição de vagas para deputados ou vereadores segundo o sistema proporcional de voto.

Quais são as vantagens das coligações para candidatos a vereador?

Na grande maioria das vezes, candidaturas em que os partidos não fazem coligações, contam apenas com seus próprios votos, o que reduz a chance da sigla conquistar várias cadeiras nas assembléias legislativas. Além disso, a exposição de partidos políticos durante as eleições influencia bastante na divulgação de candidatos a vereador e, sem as coligações, a atenção do eleitor fica extremamente fragmentada.

Por isso a importância dessas alianças, principalmente quando falamos de eleições proporcionais.

Como serão as coligações partidárias nas eleições de 2020

Em 2017 foram realizadas algumas mudanças na legislação eleitoral que trata sobre os partidos políticos, dentre elas foram modificadas questões a respeito das coligações.

Uma grande mudança foi a vedação das coligações nas eleições proporcionais, ou seja, vereadores, deputados estaduais e federais não podem mais se beneficiar dessas alianças partidárias.

Outro ponto que sofreu modificações foi uma mudança na somatória dos votos dos partidos que integrarem coligações majoritárias, como as para prefeito, governador, senador e presidente. Diferente da regra anterior, que permitia a soma dos votos recebidos por todos os partidos integrantes da coligação, a nova legislação permite apenas a junção das seis maiores votações. Ou seja, em uma coligação majoritária com dez partidos, apenas os seis melhores resultados valerão para a contagem total de votos da coligação.

Tudo sobre as coligações partidárias para as eleições de 2020

O professor e consultor de marketing político Marcelo Vitorino conversou com o advogado eleitoral Gustavo Kanffer sobre as eleições de 2020 e este bate-papo rendeu uma série de vídeos curtos e objetivos, incluindo uma explicação sobre o fim das coligações partidárias para as eleições proporcionais.

Assista e fique por dentro ⬇⬇⬇

Como se preparar para campanha de vereador

Pensando em candidatos que farão campanha praticamente sozinhos (sem equipe de comunicação) e sem dinheiro, o professor e consultor de marketing político, Marcelo Vitorino, desenvolveu um curso com 6 horas de duração para mostrar o passo a passo para traçar uma campanha de vereador com chances de vitória. Um curso rápido, fácil e que você consegue assistir em qualquer lugar a qualquer hora.
Você vai aprender:
  • Como o eleitor pensa
  • Como transformar suas ideias e opiniões em argumentos para falar com seus eleitores
  • O que fazer em cada fase – desde a pré-campanha até a o dia da eleição
  • Entre outras coisas
Curso online para campanha de vereador

Avatar

Fernanda Camargos

Flipboard

Publicitária especializada em Marketing pela USP, atuou na gestão da comunicação digital de mais de 10 clientes dos mais diversos cargos eletivos. Atualmente trabalha com foco na área de análise de dados, construção de reputação digital e relacionamento com o eleitor.

leia mais

Mais artigos do autor:

logo do guia do marketing político em fundo amarelo Leia mais

31 de março de 2019

Avatar

O Guia do Marketing Político é a melhor opção para quem tem pouco tempo e precisa do melhor conteúdo sempre na palma da mão. Conheça o clube de assinaturas!

glossário chatbot pata comunicação política Leia mais

27 de dezembro de 2019

Avatar

Trabalha com comunicação e marketing político e não sabe como aumentar seus cadastros ou falar de forma segmentada com o eleitor? Descubra o chatbot!

Artigos Relacionados:

Como escolher ferramenta de doação eleitoral Leia mais

24 de junho de 2020

Natália Mateus Mendonça

Quer começar a arrecadar recursos para sua campanha política e não sabe por onde começar? Comece escolhendo a ferramenta de doação eleitoral. Saiba como!

CONVENÇÃO PARTIDÁRIA CONVENÇÕES ELEITORAIS VIRTUAIS TSE ELEIÇÃO MUNICIPAL 2020 Leia mais

05 de junho de 2020

Gustavo Kanffer

Quer saber como vão ser as convenções eleitorais partidárias? Confira a análise do advogado eleitoral Gustavo Kanffer e saiba o que diz o TSE!