Campanha eleitoral: o que pré-candidatos podem fazer durante a pandemia

Diante da pandemia de Coronavírus, muitas ações planejadas por pré-candidatos terão que ser revistas, dado que as medidas de contenção e combate exigem o isolamento social, e que essa condição não deve mudar dentro dos próximos 90 dias.

Ao contrário do que muitos candidatos imaginam, o momento atual pode ser muito positivo para encorpar a candidatura, chegar mais bem preparado e em melhores condições de disputa quando a eleição acontecer.

Não vou me alongar por aqui sobre a possibilidade de adiamento do processo eleitoral, mas acredito que um pequeno adiamento possa acontecer, mas nada que altere o planejamento. A unificação das eleições é o cenário menos provável.

Além disso, temos o cenário de que um medicamento poderá ser desenvolvido e, com isso, sequer ocorrer qualquer adiamento. Veja uma pouco mais sobre o tema no vídeo que gravei com o advogado eleitoral Gustavo Kanffer:

O que pré-candidatos podem fazer durante a pandemia

Como profissional de comunicação e marketing político, sempre abordo a preparação para a disputa como um dos elementos mais importantes para a vitória, principalmente com a mudança na legislação, que permitiu aos candidatos a exposição de seu desejo de candidatura, com o elemento da pré-campanha. Porém, como estou recebendo muitas perguntas sobre o que fazer neste período, resolvi listar algumas orientações aos pré-candidatos e suas equipes:

Reputação digital

Uma boa reputação digital significa que um candidato pode ser facilmente encontrado pelos mecanismos de pesquisa, como o Google, tanto pelo seu nome, quanto pelos assuntos que costuma abordar.

Para que esse posicionamento aconteça, será necessário o desenvolvimento de um site e de uma rotina de alimentação, com publicações frequentes de conteúdos, seguindo padrões que o Google impõe. O tempo para que esse trabalho seja realizado com sucesso é de no mínimo 90 dias.

Base de dados

Boa parte da capacidade que um candidato tem de se comunicar com eleitores e ampliar a sua base de votação vem da quantidade de pessoas que ele tem cadastradas. É essa base que será usada nos momentos principais da campanha, para desmentir boatos ou para esparramar a comunicação da candidatura.

O trabalho de cadastrar pessoas em listas de transmissão no WhatsApp é manual, requer tempo e dedicação.

Para ampliar bases de dados de eleitores que usam o Facebook, o melhor caminho é a configuração de ferramentas de automação, chamadas de chatbots, que também requerem tempo para coletar dados.

Para cadastrar e-mails, o caminho passa pela construção de páginas temáticas, que chamam para a participação de eleitores.

É importante ressaltar que a base de dados pode ser a peça mais importante para campanhas de arrecadação de fundos, assim como aconteceu em campanhas recordistas de arrecadação.

Preparação candidato e equipe de campanha

A cada ano as campanhas eleitorais sofreram mudanças significativas, o que praticamente obriga candidatos e profissionais a se prepararem, mesmo os já experientes.

Para a próxima eleição municipal há o financiamento coletivo, a pré-campanha e o impulsionamento como mudanças principais.

Já publicamos aqui várias indicações de leituras e filmes. Para candidatos que não têm equipe ou farão uma campanha com pouquíssimos recursos, recomendamos a inscrição no “Eu Vereador”.

Já para profissionais de comunicação e candidatos com equipe, o melhor caminho é se inscrever no “Guia do Marketing Político”.

Fortalecimento dos canais

Os canais de comunicação dos candidatos precisam chegar ao período eleitoral bem aquecidos e preparados, porque após o começo do processo eleitoral, não há muito tempo para correções.

Os candidatos podem aproveitar esse tempo para unificar a identidade visual, fazer a divulgação dos canais de forma cruzada, aprimorar a gestão de comentários nas redes sociais como Facebook e Instagram, bem como, os que são enviados por WhatsApp e deixados no YouTube ou site. O tempo também permite um melhor planejamento e alimentação, com conteúdos relevantes.

Reputação temática

A reputação de um candidato é o principal ativo que ele tem e o que pode diferenciá-lo dos concorrentes, que muitas vezes utilizam dos mesmos discursos e narrativas. Para a criação de uma boa reputação é preciso domínio de temas, a produção e a divulgação de conteúdos que mostre aos eleitores as características que a o candidato possui.

Supondo que o período de pandemia fique entre quatro e seis meses, há tempo suficiente para encontrar o tema correto, e construir a reputação por meio de publicação de artigos, e-books, vídeos curtos e também de aprofundamento nos temas principais que o candidato aborda.

Coleta de informações

Com a população em período de quarentena e com acesso a internet, não conseguimos mais realizar pesquisas presenciais, qualitativas ou quantitativas, mas é possível fazer a coleta de informações utilizando a internet.

Pode-se se usar formulários on-line para identificar preferências e opiniões de eleitores ou então fazer investimento em impulsionamento de publicações para mensurar como determinados públicos reagem aos materiais. Por exemplo, impulsionar dois vídeos diferentes e ver qual dos vídeos é mais assistido ou comentado.

Biografia

O momento de calmaria, com poucas agendas de rua acontecendo, sem grandes mudanças, é o melhor momento para acertar a biografia do candidato.

É possível aproveitar o tempo para fazer um resgate e organização de todas as fotos, vídeos e informações sobre a trajetória, os aprendizados, os desafios, e todas as informações que serão utilizadas pela comunicação, tanto na pré-campanha, quanto na campanha.

Para concluir, qualquer pessoa que estiver pensando em uma candidatura, não deve, em momento algum, deixar ações para depois da pandemia. Algumas ações são impraticáveis de realizar com pouco tempo e demandam que sejam realizadas o quanto antes.

Devemos sempre considerar que há a possibilidade de nada ou muito pouco mudar no calendário eleitoral, dado que o processo só se inicia em agosto. Alerto a todos os candidatos para a necessidade de manter o trabalho funcionando.

Mais dicas sobre  o que pré-candidatos podem fazer nesse período

Além de tudo que mencionei nesse artigo, recomendo que conheça a Maratona Pré-campanha 2020, um conteúdo gratuito que preparei com diversos tópicos importantes para quem será candidato ou trabalhará nas eleições desse ano. Ao todo, você recebrá o link de dez vídeos para atualizar seus conhecimentos. Comece agora mesmo!
MARATONA PRÉ-CAMPANHA 2020

Conselho final: a pandemia apenas pode ter dado um pouco mais de tempo para que um bom trabalho seja realizado, não convém desperdiça-lo com especulações. Pode custar muito caro amanhã.

Marcelo Vitorino

Marcelo Vitorino

Flipboard

Professor na ESPM e consultor de comunicação e marketing digital, reúne experiência no marketing corporativo, eleitoral, institucional e político. Costumo enviar conteúdos de comunicação e marketing político por WhatsApp. Caso queira receber, basta adicionar o meu número (61) 99815-6161 na sua lista de contatos e me mandar uma primeira mensagem com seu nome.

leia mais

Mais artigos do autor:

Personagem masculino rodeado de balões de fala com ícones que simbolizam a comunicação política Leia mais

29 de abril de 2019

Marcelo Vitorino

Você não precisa ser especialista em tudo para fazer um bom projeto de comunicação política. Você só precisa se comprometer com o processo. Vamos começar?

Leia mais

05 de junho de 2012

Marcelo Vitorino

Promover engajamento através de ações de comunicação e relacionamento é uma forma de fazer campanhas políticas digitais tirar o máximo da internet

Artigos Relacionados:

Leia mais

18 de setembro de 2020

Avatar

Nesse encontro da Semana do Eleitor Conectado, especialistas discutem como engajar eleitores na campanha e no financiamento de recursos.

Leia mais

17 de setembro de 2020

Avatar

Para entender o interesse do eleitor sobre o candidato e a disposição para o voto em legenda, participe do evento gratuito realizado pela Presença Online.