Como trabalhar com impulsionamento nas eleições de 2022?

A grande vantagem das redes sociais em relação a outros meios de comunicação é a segmentação de conteúdo. Isso é fato, mas ainda parece distante da maioria dos profissionais de marketing político, dada a falta de pessoas realmente capacitadas para entregar o conteúdo certo ao público certo, com base nas estratégias de comunicação política e eleitoral.

Nas eleições de 2018, muitos candidatos gastaram verdadeiras fortunas fazendo anúncios de forma errada, sem direcionar o conteúdo para os eleitores que tinham afinidade com a sua pauta. Quando o assunto é impulsionamento, a regra é simples: é preciso ter conhecimento e estratégia para não jogar dinheiro fora e conseguir conectar o candidato ao eleitor na internet.

Quer saber como trabalhar com anúncios e impulsionamento nas eleições de 2022? Então, continue lendo este artigo.

Estratégia de anúncio e impulsionamento na comunicação política: um mercado a ser desbravado

Em 2018, cerca de 28 mil candidatos participaram da disputa eleitoral e poucos conseguiram contar com gestores de tráfego em suas equipes de comunicação. Também, em 2020, a falta de profissionais foi uma das maiores dificuldades para a operação das estratégias de marketing político digital durante o período eleitoral.

Em 12 anos trabalhando com Marketing Político, já montei equipes para diversos clientes políticos e campanhas eleitorais de todos os tipos: vereador, prefeito, deputados, senador, governador e presidente. Ao todo, já foram mais de 400 profissionais contratados e mais de 5 mil currículos recebidos.

A minha maior dificuldade em contratar para a área de gestão de tráfego está ligada à falta de conhecimento sobre política e legislação eleitoral, o que considero indispensável para uma boa estratégia de impulsionamento no período das eleições.

Neste ano, serão, aproximadamente, 30 mil candidatos aos cargos eletivos de deputado federal, deputado estadual, governador, senador e presidente. 30 mil possíveis bons clientes, com investimento e a possibilidade de trabalhar diferentes públicos e formatos.

Com milhares de candidatos sedentos por impulsionar em 2022, as oportunidades serão muitas para quem deseja trabalhar com impulsionamento nas campanhas eleitorais que estão por vir.

Cabe lembrar: neste momento, têm 64 mil políticos em mandato no Brasil, todos com necessidade de entrega de conteúdo e de criar conexão com diversos públicos de interesse. Mesmo nas equipes mínimas de gabinete, é necessário, pelo menos, um diretor de arte, um jornalista e um social media. Ou seja, há oportunidades o ano inteiro.

O que você NÃO PRECISA para começar a trabalhar com impulsionamento nas eleições de 2022?

Para trabalhar com gestão de tráfego você não precisa de uma faculdade específica. Uma grande vantagem para quem desejar iniciar na área é a quantidade de cursos gratuitos disponíveis na internet. No YouTube existe uma gama de aulas e vídeos que podem te ajudar a sair do zero e fazer seus primeiros anúncios.

Além disso, essa atividade não exige uma idade mínima ou máxima. Você pode ter 18 ou 50 anos de idade, o que vale é o quanto você se empenha, estuda e se capacita para fazer um bom trabalho com as ferramentas.

“Tem que saber fazer contas?” Essa é uma pergunta que muita gente me faz e a boa notícia é que você não precisa ser um expert em matemática. Se o Excel também te assusta, fique tranquilo, pois é fácil de aprender e irá te auxiliar mais do que qualquer outra ferramenta.

Você não precisa de investimento próprio. Afinal, o dinheiro que você aplica na ferramenta para entregar conteúdos segmentados é do cliente. É um erro pensar que o dinheiro do impulsionamento deve sair, antes de tudo, do bolso do profissional de tráfego pago, até mesmo quando um cliente tenta negociar esse tipo de coisa, prometendo pagar depois. Não caia nessa furada.

O que você PRECISA saber para trabalhar com impulsionamento nas eleições de 2022?

Por que não posso contratar alguém que entenda somente de tráfego para trabalhar com anúncios e impulsionamento na política?

Primeira coisa: existem regras específicas relacionadas à política para impulsionar nas ferramentas. Com a recente remoção de opções segmentação nas plataformas Meta, a vida do anunciante político ficou ainda mais difícil.

Isso quer dizer que será impossível anunciar e conseguir resultados nas estratégias políticas e eleitorais? Com certeza, não! Mas, antes de tentar entregar algum tipo de conteúdo, é necessário ter conhecimento das políticas das ferramentas para impulsionamento e das mudanças que elas sofrem que podem impactar a segmentação de conteúdo político.

Outro ponto importante é a legislação eleitoral. Há normas para a comunicação política, principalmente, no período eleitoral. Teto de gastos, tipo de conteúdo que pode ser impulsionado, quando pode impulsionar e em quais plataformas é permitido o impulsionamento são alguns exemplos e que devem ter bastante atenção. Um gestor de tráfego de comunicação política deve ficar atento para não colocar toda uma candidatura em risco.

Por último, para que alguém trabalhe com impulsionamento na política, o mínimo que se espera é o interesse pela política. É importante aprender conceitos relevantes sobre a política, como o sistema eleitoral, como se constituem os partidos políticos, as formas de governo, a opinião pública sobre um tema específico e por aí vai. Esse tipo de conhecimento tem impacto direto nas escolhas dos públicos e, praticamente, em todas as estratégias de comunicação política.

Quanto ganha um profissional que trabalha com impulsionamento na comunicação política?

Eu já vi oportunidades de R$ 4 mil até R$ 15 mil reais. Os fatores que mais influenciam no valor cobrado pela gestão de tráfico são o nível do conhecimento do profissional e o tempo dedicado ao projeto.

Quanto mais conhecimento aplicado na estratégia, mais caro se torna o profissional. Da mesma forma, quanto mais tempo empenhado, mais valor atribuído ao trabalho.

Em muitos casos, também é possível atender a mais de um cliente político simultaneamente.

Quer saber mais sobre como trabalhar com impulsionamento nas eleições de 2022?

Como vimos, as oportunidades estão batendo à porta, basta ter interesse, estudar e começar a colocar em prática.

Quer saber mais sobre como trabalhar com anúncios e impulsionamento nas eleições de 2022?

No meu canal do Youtube em que falo sobre impulsionamento, fiz uma live com mais informações e que pode te ajudar a começar ainda hoje a trabalhar com a estratégia de conteúdos segmentados.

Assista, se escreva no canal e ative as notificações para receber mais conteúdos sobre esse assunto. 😉

 

Natália Mateus Mendonça

Natália Mendonça

Flipboard

Natália Mateus Mendonça Publicitária especializada em Comunicação Digital, Sócia Fundadora das empresas Presença Online e Vitorino & Mendonça. Escreve para o blog Marketing Político Hoje com foco em temas de redes sociais, anúncios, monitoramento e métricas em canais digitais.

leia mais

Mais artigos do autor:

Vagas abertas para trabalhar com marketing político Leia mais

27 de janeiro de 2022

Natália Mateus Mendonça

Conheça as principais vagas para profissionais de marketing político disponíveis em todo o Brasil. Confira!

Leia mais

22 de setembro de 2020

Natália Mateus Mendonça

Conteúdo: o que os eleitores querem e o que as campanhas entregam? Saiba mais sobre esse tema na Semana do Eleitor Conetado da Presença Online.

Artigos Relacionados:

Leia mais

05 de abril de 2021

Maíra Moraes

Conhecer história e história política do país é uma das competências fundamentais de bons profissionais no marketing político. Que tal dicas?

Leia mais

21 de janeiro de 2021

Avatar

[CURSO GRATUITO] Saiba mais sobre as estratégias de branding na política. Inscreva-se gratuitamente no curso Introdução ao Political Branding