Quando pode começar o impulsionamento para campanhas políticas?

Existem muitas dúvidas sobre impulsionamentos em campanhas políticas.

Quando posso começar a impulsionar posts no Facebook em período de eleitoral?

Posso comprar palavras-chaves do Google?

Procurando respostas? Algumas estão aqui.

{{ Aprenda a fazer impulsionamento para campanhas eleitorais com o curso 0n-line de Anúncios de Facebook – impulsionamento para campanhas eleitorais }}

Quando é permitido e quanto eu posso investir em impulsionamentos?

A lei não está exatamente clara nas possibilidades que nós temos de impulsionamento, por exemplo, a lei não fala objetivamente qual é o teto de gastos para impulsionamento durante a campanha eleitoral.

Se você quiser gastar 100% do seu orçamento da campanha eleitoral dentro do Facebook ou dentro da compra de palavras-chaves no Google, você poderia. Não existe uma limitação para isso.

A lei também não limita até quando os impulsionamentos podem acontecer antes do período eleitoral. Ela só fala quando os impulsionamentos pode acontecer após o período eleitoral, isso quer dizer que a partir de 16 de agosto você pode fazer impulsionamentos para o seu candidato.

Meu pré-candidato pode ou não pode fazer impulsionamento?

O impulsionamento pode ser considerado campanha extemporânea ou não? A lei não trata desse ponto, o que recomendo para meus clientes e alunos é não façam impulsionamentos a partir do mês de abril e só volte quando a lei permite especificamente.

Cada tribunal tem um entendimento, então se um tribunal entender que aquele é pré-candidato está em maio fazendo campanha extemporânea, essa candidatura pode ser impugnada. Você deixaria de concorrer porque você patrocinou um post.

Aproveite os meses que faltam, temos aí o mês de março inteiro para fazer impulsionamento. E faça tudo o que puder, porque a partir de abril, creio que a Justiça Eleitoral pode ficar de olho nisso.

Ainda não há uma resolução definitiva que limite essa parte, mas como 7 de abril todos os candidatos que queiram disputar uma eleição tenham que sair dos seus determinados cargos, então podemos entender que talvez a publicidade a partir de 7 de abril seja considerado como campanha extemporânea.

Como planejar o impulsionamento de posts durante a campanha eleitoral?

Você deve planejar seu impulsionamento de posts de acordo com o tema que seu candidato aborda, se ele aborda 3, 4 ou 5 temas – acredito que não mais do que isso – deve encontrar os públicos que falam sobre aqueles temas.

Não adianta sair impulsionando posts abertamente para todos os públicos, porque essas publicações não vão valer nada, você vai estar jogando o seu dinheiro e o da campanha fora.

E esse ano tudo tem que ser contabilizado e tem que ser entregue à Justiça Eleitoral, qualquer impulsionamento de post vai entrar no teto de gás da campanha, sendo assim, não jogue fora esse dinheiro.

O impulsionamento é como se você pudesse comprar um horário na televisão. Sendo assim, se você pudesse comprá-lo, o que você colocaria? Colocaria uma propaganda mal produzida? Colocaria um texto mal redigido? Utilizaria fotos de má qualidade? Certamente que não. Colocaria o que há de melhor na sua comunicação, e é isso que tem que ser feito no Facebook e também para o Google.

O Google não é uma rede social, mas a lei abre a possibilidade de você fazer campanhas. Não falo daquela campanha de publicidade comum de display, que são aqueles banners que vão dentro do Uol, por exemplo.

Mas poderia fazer a compra de palavras dentro do próprio Google. Você pode comprar palavras e também não está determinado por lei quais palavras você pode comprar, isso pode até ser um problema mais pra frente para os candidatos.

Saiba mais sobre impulsionamento de Facebook para propaganda eleitoral

Marcelo Vitorino

Marcelo Vitorino

Flipboard

Professor na ESPM e consultor de comunicação e marketing digital, reúne experiência no marketing corporativo, eleitoral, institucional e político. Costumo enviar conteúdos de comunicação e marketing político por WhatsApp. Caso queira receber, basta adicionar o meu número (61) 99815-6161 na sua lista de contatos e me mandar uma primeira mensagem com seu nome.

leia mais

Mais artigos do autor:

Campanha política sem dinheiro de doações Leia mais

04 de julho de 2015

Marcelo Vitorino

O efeito dos escândalos na política brasileira envolvendo financiamento de campanha já repercutem em alternativas para 2016.

inbound marketing destaque facebook Leia mais

10 de janeiro de 2018

Marcelo Vitorino

Vitorino explica quais os cinco grandes pilares para que a comunicação de mandato tenha sucesso: informação, exposição, relacionamento, reputação e pesquisa

Artigos Relacionados:

Homem desenhando um celular para exemplificar a construção de canais próprios no marketing político Leia mais

17 de abril de 2019

Avatar

Em tempos de supervalorização das redes sociais é preciso compreender o papel e a importância dos canais próprios para as estratégias de marketing político.

5 coisas que todo prefeito deveria saber sobre 2020 - Marcelo Vitorino - marketing político digital Leia mais

09 de abril de 2019

Marcelo Vitorino

Candidato a prefeito em 2020? Leia sobre: coligação proporcional, uso de WhatsApp, construção de narrativa, fake news e uso indevido de redes sociais