Recolocação profissional usando a internet

Não é segredo para ninguém que a economia brasileira vai mal, muito mal. Demissões em massa já estão acontecendo e ninguém está livre da crise que se aproxima.

Mesmo quem está acostumado com seu emprego deve pensar se não é hora de mudar de área ou, no mínimo, ficar atento para oportunidades no mercado de trabalho.

Em que a internet pode ajudar você nesse momento? Em muita coisa!

Antigamente tínhamos que procurar agências de emprego ou anúncios publicados em jornais para chegarmos aonde as vagas estavam. Com o mundo digital tomando corpo, esse tempo cada vez fica mais distante.

Mesmo em cidades longe dos grandes centros, empresas procuram profissionais e oferecem suas vagas na internet. Muitas encurtam o processo seletivo por meio de provas e entrevistas feitas a distância.

O caminho das pedras não é dos mais fáceis. A primeira coisa que recomendo é que você abra um perfil em uma rede social chamada LinkedIn.

A plataforma é bem intuitiva e tem versão em português, portanto não será complicado entrar com suas informações.

Quando for fazer seu perfil sugiro que separe um tempo considerável, algo entre três e quatro horas. Lá tem espaço para você colocar o resumo das suas atividades, os projetos que esteve envolvido, a sua formação e informações que podem ajudar alguém a te chamar para uma entrevista.

Só não confunda o LinkedIn com o Facebook. O Linkedin é uma rede focada no ambiente corporativo. Sendo assim, nada de colocar foto de casal, nem informações que não tenham a ver com o seu trabalho.

Ter um perfil na rede é de graça, porém, se você quiser receber destaque para oportunidades, será preciso desembolsar alguns reais. Mas, não se preocupe, há vários planos, e o mais indicado para quem está a procura de emprego não custa mais do que cinquenta reais por mês.

Após o perfil pronto, adicione pessoas que já trabalharam com você. Ter uma boa rede de contatos é essencial para se reposicionar no mercado. Pesquise também por grupos profissionais que podem ser interessantes.

Cabe também fazer uma pesquisa de serviços que anunciam vagas. Na área da comunicação e tecnologia há o Trampos.co. Já o Infojobs.com.br e o vagas.com.br são mais abrangentes.

Mesmo que você não esteja precisando agora, recomendo se manter atualizado, é melhor consertar o telhado quando não está chovendo.

Marcelo Vitorino, Momento Conectado para a Rádio Boa Nova

Marcelo Vitorino

Marcelo Vitorino

Flipboard

Professor na ESPM e consultor de comunicação e marketing digital, reúne experiência no marketing corporativo, eleitoral, institucional e político. Costumo enviar conteúdos de comunicação e marketing político por WhatsApp. Caso queira receber, basta adicionar o meu número (61) 99815-6161 na sua lista de contatos e me mandar uma primeira mensagem com seu nome.

leia mais

Mais artigos do autor:

Reforma política: novas regras para campanhas políticas reforçam o papel da internet na busca por votos Leia mais

09 de dezembro de 2015

Marcelo Vitorino

Redução do tempo campanha política na tv, proibição de doações privadas e permissão para candidatos se lançarem antes do período eleitoral favorecem a web

Fãs Facebook Likes Leia mais

03 de setembro de 2014

Marcelo Vitorino

Campanhas Políticas não conseguem extrair o potencial que as redes sociais. No legislativo falta investimento, no executivo, entendimento e visão.

Artigos Relacionados:

Usuário do Reddit realizaram mobilização política para valorizar ações da GameStop. Leia mais

05 de fevereiro de 2021

Avatar

Com o caso GameStop, o mercado financeiro experimentou a força da mobilização política, algo que políticos e partidos conhecem bem.

Leia mais

01 de fevereiro de 2021

Maíra Moraes

Conheça os desafios de governos no contexto midiático e o crescente uso de ferramentas e canais de comunicação digital por parte de cidadãos.